Voltar

Santos Populares celebrados em Viseu de 9 a 24 de junho

Num só cartaz que conjuga eventos seculares e comemorações do território, Viseu recebe as “Festas Populares” de 9 a 24 de junho. Integram este programa o “Mercado dos Santos Populares”, a “Festa das Freguesias”, o desfile das Marchas Populares, as Cavalhadas de Teivas e as Cavalhadas de Vildemoinhos.

O Mercado dos Santos Populares, que se estreou em 2015, regressa e marca o arranque das festas, no Mercado 2 de Maio. Um cenário de arraial popular onde a música e a sardinha assada e broa não faltam. Um convite para festejar a quadra de amanhã a sábado, entre as 17 horas e a meia-noite.

Às 19 horas de dia 17 de junho, sexta-feira, abre a “Festa das Freguesias”, no Parque Aquilino Ribeiro. Cada uma das 25 freguesias do concelho tem um espaço para mostrar e dar a conhecer o que caracteriza o seu território e o que tem de melhor. Este ano, o destaque é para os sabores e aromas tradicionais de Viseu. O evento prolonga-se até domingo, 19 de junho. Depois da visita inaugural e momentos musicais, o Teatro Montemuro traz ao Parque da Cidade a peça “Caídos do céu”, pelas 21h30.

Também o desfile das Marchas Populares regressa e com nove grupos participantes. O centro da cidade volta a ser o palco deste desfile, no sábado, 18 de junho, pelas 21H30. Nesta edição, os 100 anos do Museu Nacional Grão Vasco e dos Paços do Concelho e os 500 anos da dedicação da Catedral de Viseu e da Santa Casa da Misericórdia de Viseu são os temas sugeridos.

As Cavalhadas de Teivas voltam também à rua, com desfile agendado para 19 de junho, domingo. A vez de Vildemoinhos é, como habitualmente, no dia de São João, a 24 de junho.

Almeida Henriques, presidente da Câmara Municipal de Viseu, destacou “a aposta consistente num cartaz único para comemorar os Santos Populares em Viseu. A tradição de eventos seculares tem beneficiado desta dimensão global das comemorações e criaram-se condições para ver nascer novos eventos onde a cidade vive esta quadra de forma autêntica. O Mercado dos Santos Populares na Praça do 2 de Maio é exemplo disso”. Almeida Henriques destacou ainda que “a autenticidade com que a comunidade local vive e desfruta dos Santos Populares é o melhor convite que podemos ter para quem nos visita”.