Voltar

Quinta da Cruz, em Viseu, recebe mostra de arte têxtil

Inauguração da exposição terá lugar este sábado, dia 12 de março, pelas 12 horas

A Quinta da Cruz – Centro de Arte Contemporânea acolhe, este sábado, dia 12 de março, uma nova exposição intitulada "Cartografias Têxteis”. Esta exibição é parte integrante de um projeto de investigação, coordenado pelo Grupo de Investigação da Associação de Professores de Expressão e Comunicação Visual (APECV).

Marcam presença nesta inauguração a Vereadora da Cultura do Município de Viseu, Dr.ª Leonor Barata, e a Presidente da APECV, Dr.ª Teresa Eça.

Partindo da etimologia da palavra "mapa” que, em latim, significa bocado de tecido ou pano, esta iniciativa, que teve início em janeiro de 2021, pretende analisar o impacto de atividades de costura, como a tecelagem ou o bordado, enquanto meio de expressão e ativismo.

Assim, foi lançado o repto a diversas instituições de vários países para que explorassem tecnologias têxteis para mapear ideias, discursos visuais e ações. Atualmente, já responderam a este apelo mais de dez grupos de diferentes pontos do globo.

Em Viseu, a Quinta da Cruz – Centro de Arte Contemporânea é a próxima paragem desta mostra em construção. Desta forma, e tendo em mente o ativismo pela paz e justiça climática, a comunidade é convidada a colaborar ativamente neste processo criativo.

As próximas exposições do projeto estão marcadas em Port Pirie (Austrália), em maio, Ilha do Faial (Açores, Portugal), em julho, e em Springfield (Estados Unidos), em setembro de 2022.

A seguir ao momento da inauguração, pelas 14H30, os visitantes são convidados a participar numa oficina de entrada livre, na qual serão criados os primeiros contributos viseenses para esta exposição coletiva e intercultural, com as artistas Estrella Luna Muñoz e Deborah Mofoluwani Esho.

A exposição estará patente no Centro de Arte Contemporânea até 26 de junho de 2022. Durante todo o período da permanência da exposição em Viseu, a comunidade pode participar em oficinas para a construção do mantra para a paz, através das técnicas de bordado e tecelagem, a convite da artista Angela Saldanha e da arte educadora Célia Ferreira.