Voltar

Festival de Street Art de Viseu parte da cidade à descoberta das quintas e das escolas

“Tons da Primavera” vai criar 10 novas paisagens artísticas na cidade vinhateira do Dão. Almeida Moreira terá mural evocativo. Cartaz é “o melhor de sempre”

Na sua terceira edição, o Festival de Street Art de Viseu regressa à cidade vinhateira do Dão entre 18 e 21 de Maio. Mais uma vez, integrado no primeiro evento enoturístico do ano de Viseu “Tons da Primavera”.

A iniciativa é promovida pelo Município de Viseu, com produção executiva da VISEU MARCA e a parceria da Comissão Vitivinícola Regional do Dão (CVR do Dão).

DRAW (Frederico Campos), artista plástico, arquiteto e “Embaixador de Viseu”, criador da mais icónica pintura mural do centro histórico de Viseu, na rua Augusto Hilário, é o curador artístico do festival.

Quatro coletivos de artistas e seis outros criadores realizarão “10 novas paisagens artísticas na cidade vinhateira do Dão e na cidade-jardim”, sublinhou o Presidente da Câmara Municipal, Almeida Henriques, na apresentação que teve lugar esta quinta-feira.

Este ano, pela primeira vez e de forma inédita no país, o street art dará lugar à arte pública em espaço rural.

Cinco quintas — Chão de São Francisco (em que foi apresentado o evento), Falorca, Turquide, Vinha Reis e Pedra Cancela — abrirão portas para receber criações de pintura mural e, no caso de Vinha Reis, de instalação.

“Acrescentamos novas paisagens e tópicos de descoberta aos territórios rurais, ao mesmo tempo que desafiamos a arte pública a resolver algumas dissonâncias arquitetónicas”, declarou Almeida Henriques, ao lado do Presidente da CVR do Dão, Arlindo Cunha, e dos responsáveis da VISEU MARCA, Olavo Sousa e Jorge Sobrado.

Para além das quintas vinhateiras, as escolas serão o outro destino de eleição do festival de street art de Viseu em 2017.

As escolas básicas de São João de Lourosa, Silgueiros, João de Barros e Ribeira e a APPACDM de Viseu receberão intervenções artísticas, uma das quais será dedicada à figura histórica, visionária e mítica do capitão Almeida Moreira.

O homem que inaugurou a “modernidade” da cidade, fundador do Museu Grão Vasco, reformador da Feira de São Mateus, autarca, colecionador e mecenas de artes, terá na Escola da Ribeira um “emblema” a céu aberto.

Já ADD FUEL tem em mãos o desafio de uma criação que valorize, na escola de São João de Lourosa, as paisagens de azulejo da “cidade-jardim”.

Para além das residências artísticas, o “Tons da Primavera” proporcionará ainda oficinas de serigrafia e impressão a alunos das escolas.

Segundo o curador, “o ‘Tons da Primavera’ conquistou um lugar nos festivais de arte pública em Portugal. Aceitamos agora o risco de mudar, de convidar novos autores e de encarar novos contextos para a criação”.

Entre 2015 e 2016, o Festival de Street Art de Viseu criou um roteiro de 18 pinturas murais na cidade, assinadas por 16 artistas e coletivos.

Em paralelo à programação artística, o “Tons da Primavera” propõe ainda um mix de eventos enoturísticos, culturais e de animação, com 32 horas de programação.

O cartaz musical é o melhor de sempre, apresentando nomes como Rodrigo Leão & Scott Matthew — que regressam a Viseu depois de uma receção apoteótica em Janeiro, na Sé —, Rita Redshoes, Fingertips, Moullinex (também “Embaixador de Viseu”), Insert Coin e James Borges, entre outros.

O Mercado 2 de Maio será o ‘meeting point’ do evento, onde se concentrarão as provas de vinhos do Dão na “Entre Aduelas”, com dezenas de produtores representados, e uma área (cota superior) de street food. A programação inclui ainda oficinas artísticas, espaço infantil e mostras de produtos artesanais, envolvendo dezenas de parceiros locais.

A GALP e a Auto Sertório são patrocinadores oficiais do Festival “Tons da Primavera”.