Voltar

Este verão, de julho a setembro, o Centro Histórico de Viseu é sem carros

“Verão no Centro Histórico? É sem carros!” é o mote da iniciativa que decorre até ao final de setembro e visa promover o conforto e segurança dos que vivem e visitam o coração antigo da cidade

Em 2020, o Município de Viseu renova o convite a viseenses, visitantes e turistas para usufruírem do Centro Histórico em toda a sua plenitude e segurança, sem carros.

A medida foi anunciada pelo Presidente da Câmara Municipal de Viseu, António Almeida Henriques, esta passada segunda-feira, e é lançada na rua já esta sexta-feira, dia 3 de julho, sob o mote “Verão no Centro Histórico? É sem carros!”.

Com o encerramento ao trânsito, a iniciativa visa desincentivar o uso do automóvel na zona antiga da cidade, à semelhança do que já foi feito em anos anteriores, no mesmo período temporal, promovendo um Centro Histórico com qualidade de vida e usufruto por todos, “amigo” do ambiente, ao oferecer uma circulação segura e confortável para os que aqui residem ou visitam, em consequência do fecho de praças e ruas.

“Sem carros, num ambiente com qualidade, com menos ruído automóvel e em segurança, será possível viver este verão com qualidade no nosso Centro Histórico, nas suas praças e ruas emblemáticas. A programação da iniciativa CUBO MÁGICO trará também inúmeras possibilidades de visita e experiências para todos, de forma descentralizada e em micro-escala, contribuindo para a retoma económica local e de reanimação cultural e turística de Viseu”, destaca o Presidente da Câmara. “Não posso deixar de apelar ao sentido de responsabilidade cívica de todos neste contexto de pandemia que vivemos, reforçando a importância do cumprimento das normas e recomendações que nos são impostas pela Direção-Geral de Saúde”, sublinhou.

Em vigor a partir de sexta-feira, e até ao final do mês de setembro, os cortes de trânsito dividem-se em dois períodos. Na sua maioria, entre 21 de julho e 21 de setembro, o encerramento será realizado todos os dias, entre as 16 e as 02 horas. Em menores períodos de tempo, nomeadamente entre 3 e 20 de julho e 22 e 30 de setembro, a interdição centra-se nos fins-de-semana: às sextas-feiras e sábados, entre as 16 e as 02 horas, e aos domingos, entre as 16 e as 24 horas.

Os cortes de trânsito serão realizados e acompanhados pela Polícia Municipal, contemplando os principais acessos ao Centro Histórico, nomeadamente no início da Rua dos Combatentes da Grande Guerra e no entroncamento da Travessa da Misericórdia com o Adro da Sé, mantendo-se a circulação pela Calçada da Vigia. Consequentemente, será autorizado, excecionalmente, o acesso a moradores da Rua Chão do Mestre e clientes do Hotel Palácio dos Melos pela Porta do Soar, em sentido inverso.

Nos horários de culto e cerimónias religiosas, a ter lugar na Sé de Viseu ou na Igreja da Misericórdia, o acesso ao Adro da Sé será permitido, excecionalmente, nestes períodos, pela Travessa da Misericórdia.

Em alternativa, viseenses, visitantes e turistas são convidados a usufruir dos lugares e parques de estacionamento gratuitos ou low-cost. À disposição, estão ainda as linhas urbanas C1 e C2 do MUV, para já em horário mais reduzido no contexto da pandemia COVID-19. O uso de meios de transporte alternativos, como a bicicleta, são bem-vindos.