Voltar

“Verão na Cidade-Jardim” dá as boas-vindas a uma nova edição do Festival de Street Art de Viseu

Roteiro de arte urbana ganha novos “postais” a céu aberto, pelas mãos de sete artistas e coletivos. Samuel Úria, Tilhon e Virgul são nomes confirmados no cartaz musical

 

É com o início da estação, e no âmbito da programação do “Verão na Cidade-Jardim”, que uma nova edição do Festival de Street Art de Viseu ganha vida em 2021.

Já a partir da próxima semana, dia 28 de junho, e até 4 de julho, sete artistas e coletivos fazem de Viseu a sua principal tela a céu aberto para a concretização de um conjunto de pinturas e obras criativas na cidade, mas também nas Freguesias de Abraveses e Rio de Loba. O desafio lançado para este ano recai, precisamente, na representação, através da arte, daquele que é o mais antigo e conhecido slogan turístico: Viseu Cidade-Jardim. Frederico DRAW é quem volta a assinar a curadoria do Festival.

“Em 2021, voltamos a lançar novos desafios para que a criatividade tome conta das paisagens urbanas. O Festival de Street Art é uma referência e marca consolidada em Viseu e no país, e o extenso roteiro de arte urbana que criámos nos últimos seis anos prova isso mesmo”, destaca a Presidente da Câmara Municipal, Conceição Azevedo. “A capacidade de reinterpretar as principais marcas identitárias de Viseu, enquanto Cidade-Jardim, Cidade de Viriato e Cidade Vinhateira, constitui um importante trunfo na valorização e promoção de Viseu enquanto destino turístico e criativo de excelência”, conclui.

Entre o leque de convidados que garantem a sua presença no Festival está SOJO, artista espanhol que se estreia em Viseu, com um mural na Avenida São Josemaria Escrivá. O seu trabalho artístico desenvolve-se principalmente em áreas como a gravura, o desenho e a arte urbana. Apesar da sua formação em Arquitetura Técnica, dedica-se inteiramente à arte, sendo que as suas intervenções no espaço público têm origem no graffiti, técnica que desenvolve desde 1993.

A dupla DRAW & CONTRA regressa pelo quarto ano consecutivo, desta vez sob a assinatura do projeto RUÍDO. São eles os autores das criações do mural de azulejos, junto à PSP (2018), do retrato de D. Zeferino, o maior nome da gastronomia viseense no séc. XX., junto ao Forum Viseu (2019), ou da pintura na parede no Bairro 1º de Maio com o tema "Viseu 2020. Luz, Câmara, Ação!” (2020).

Por estes dias, o roteiro de arte urbana ganha novas formas e cores também no feminino. A designer e ilustradora Fátima Bravo deixará a sua impressão num novo mural, que irá nascer no Bairro Social Quinta da Pomba. O trabalho desta artista, natural de Trás-os-Montes, é, na sua maioria, vocacionado para a representação da natureza e do mundo animal, duas grandes paixões suas.

Na Escola Secundária Viriato, é o ARM COLECTIVE quem será responsável por dar vida a uma das paredes do edifício. A dupla de artistas Miguel Caeiro (RAM) e Gonçalo Ribeiro (MAR), dedica-se exclusivamente à arte urbana desde 2000 e 2005, respetivamente, cruzando os seus estilos distintos, de graffiti freestyle, experimental e psicadélico, com motivos figurativos que nascem a partir de um imaginário particular. Recorde-se que MAR regressa a Viseu, depois de, em 2015, ter realizado a famosa pintura do “aquário” na cúpula do Mercado Municipal.

BIGOD e MATILHA são dois outros nomes que viseenses, visitantes e turistas vão poder observar a pôr “mãos à obra” ao longo desta semana, com abordagens artistas distintas. João Domingos, mais conhecido por BIGOD, usará a técnica de stencil numa parede da Rua Escura, em pleno coração do Centro Histórico, e no Parque Urbano de Santiago. Formas geométricas ou orgânicas caracterizam os seus traços e projetos, que exploram muito a identidade e etnografia das regiões. Já Ricardo Romero, que assina como MATILHA, irá usar da serigrafia para trazer uma nova “cara” a uma parede próxima à Pensão do Rossio, no Jardim das Mães. O seu percurso enquanto artista é bastante diversificado, refletindo-se em linguagens distintas como a pintura, a escultura, a fotografia e o vídeo.

A Escola Básica do Viso, na Freguesia de Rio de Loba, abrirá também as suas portas ao jovem artista de banda desenhada, natural de Viseu, Daniel Almeida, que aqui vem dar a conhecer o seu trabalho e paixão por esta “Nona Arte”.

Mas o Festival de Street Art não se fica por aqui. Nesta edição, haverá lugar a uma data extra, uma espécie de “segunda fase” do projeto. O Município de Viseu lançou o desafio aos artistas AKA CORLEONE, KRUELLA D’ENFER e THIRD para regressarem ao Bairro da Balsa, durante a iniciativa “Verão na Cidade-Jardim”, e fazerem uma reinterpretação das suas obras iniciais, realizadas nos anos de 2015, 2016 e 2018, respetivamente, nos blocos que foram recentemente alvo de obras para melhoria da eficiência energética. Será, portanto, um regresso especial a um dos locais mais icónicos do roteiro de arte urbana de Viseu, que volta assim a ganhar novas cores.

 

Samuel Úria, Tilhon e Virgul são presenças confirmadas no cartaz musical

À boleia do Festival de Street Art de Viseu, a Cidade-Jardim terá no Adro da Sé o palco principal para três grandes concertos, nos dias 1, 2 e 3 de julho.

A dar o pontapé de saída para o mês de julho, dia 1, está o artista Samuel Úria, que aqui apresentará o seu mais recente álbum, publicado em 2020, o “Canções do Pós-Guerra”. E se temas como “Fica Aquém”, “O Muro” ou “Aos Pós” ganham destaque neste novo repertório, o público poderá contar também com grandes clássicos do cantautor, natural de Tondela, como “Lenço Enxuto”, “É preciso que eu diminua”, “Fusão” ou “Teimoso”.

Já na sexta-feira, dia 2, o palco é das vozes de Viseu. O músico viseense Tilhon, nome maior do hip-hop no panorama nacional, já com dois álbuns e um EP editados, e diversas colaborações com artistas e rappers de renome, promete pôr o público a vibrar e a cantar os seus temas. Nesta noite, partilhará também o palco com a jovem fadista de Viseu, Mara Pedro – numa participação especial -, com quem partilha o single “Outra Metade”, lançado em 2020, e que conta já com mais de meio milhão de visualizações no Youtube.

No sábado, dia 3, o cartaz musical, no âmbito do Festival, encerra com Virgul. O cantor, compositor e músico português, conta com uma carreira a solo com mais de uma década (depois de ter integrado as bandas Da Weasel e Nu Soul Family). Em 2020, lançou “Júbilo”, o seu segundo álbum em nome próprio, que conta com participações de Dino D'Santiago, Sam The Kid e Jon Luz. “Difícil demais”, “Cada um no seu lugar”, “Dividir Amor” e, até, o famoso “All we need is Love”, são alguns temas que farão parte deste concerto.

Todos os concertos terão início pelas 21H30 e requerem a reserva prévia de ingresso, gratuito, em www.veraonacidadejardim.pt.

 

O “Verão na Cidade-Jardim” é uma iniciativa do Município de Viseu. A VISEU MARCA, a ACDV (Associação Comercial do Distrito de Viseu), o Turismo do Centro, a AHRESP (Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal), a CIM Viseu Dão Lafões e a Mistolin são parceiros nesta organização.

Todas as novidades estão disponíveis em www.veraonacidadejardim.pt, assim como nas redes sociais de Facebook e Instagram.