Voltar

Artes e natureza de mãos dadas em mais uma edição do EDUCARTE, na Quinta da Cruz

Festival de Práticas Artísticas está de regresso, de 29 de junho a 4 de julho, em formato digital e presencial. Programa gratuito e inclusivo é dedicado a escolas, associações e famílias

É já a partir da próxima semana, dia 29 de junho, que arranca uma nova edição do EDUCARTE – Festival de Práticas Artísticas, uma iniciativa do Município de Viseu, através da Quinta da Cruz – Centro de Arte Contemporânea, em parceria com a Associação de Professores de Expressão e Comunicação Visual de Viseu (APECV).

Dado o contexto pandémico que vivemos, o Festival, que cruza as artes visuais e performativas com a educação ambiental, reinventou-se para proporcionar momentos criativos e de aprendizagem junto dos seus públicos. Neste sentido, os primeiros quatro dias, de 29 de junho a 2 de julho, são inteiramente dedicados às escolas e associações de Viseu, que participam do programa à distância, num formato inteiramente digital, a partir de salas virtuais. Globalmente, estão envolvidas cerca de 1150 crianças, jovens e adultos de 45 escolas e 4 IPPS/associações do concelho, designadamente de caráter social e de apoio à pessoa com deficiência.  

Já no fim de semana, dias 3 e 4 de julho, o programa é presencial, tendo os jardins da Quinta da Cruz como palco principal para a realização de um conjunto de experiências para toda a comunidade, famílias e amigos.

A participação é gratuita, sendo que requer inscrição prévia através de formulário próprio, do telefone número 232 423 343 ou do email quintadacruz@cmviseu.pt.

Esta edição do EDUCARTE reúne um programa com mais de 24 propostas - na sua maioria com mais do que uma sessão - com destaque para performances teatrais e musicais, oficinas criativas, de construção de marionetas e brinquedos óticos, assim como atividades experimentais A exploração da natureza e da sua biodiversidade – em especial da Quinta da Cruz e da sua envolvente -, através das práticas artísticas, constitui a principal temática subjacente às atividades que se irão realizar.

Por outro lado, o conhecimento e a salvaguarda do património, os minerais e as suas propriedades ou o artesanato da região são igualmente temas propostos pelo Polo Arqueológico de Viseu António Almeida Henriques, o Museu de História da Cidade, o Museu do Quartzo – Centro de Interpretação Prof. Galopim de Carvalho e a Casa da Ribeira, museus municipais que marcam presença nesta edição do EDUCARTE.

Zé Pedro Ramos (Quint’Oficina), Enne Marx (Companhia Animée), Leonor Pêgo e Vanda Vilela (Traços Na Paisagem), Clara Ribeiro, Filipa Mesquita e Monsenhor (Marionetas de Mandrágora), Samanta Jesus e Nuno Santos (Historioscópio), Graça Gomes, Carla Augusto e Margarida Pessanha (Cine Clube de Viseu), Estrella Luna Muñoz, Paulo Pinto, Dori Nigro, Inês Flor, Ana Bento e Bruno Pinto são alguns dos artistas e agentes culturais e criativos que se associam a esta edição do Festival. Firmino Toipa, moleiro e proprietário do Moinho da Tia Micas Moleira, e Teresa Torres Eça, da APECV, juntam-se também a este leque de convidados.

Toda a programação está disponível para consulta AQUI.

O EDUCARTE – Festival de Práticas Artísticas de Viseu visa criar uma ligação singular ente a arte, a educação não formal e a comunidade. O objetivo é, através das artes contemporâneas, proporcionar aos participantes oportunidades únicas para a construção de espaços interrelacionais, ao explorarem identidades e criarem sentidos de pertença, consciência social e ambiental.

Em 2020, e uma vez que não foi possível realizar o Festival, a Quinta da Cruz lançou o desafio à comunidade para explorar e reinterpretar a letra “a” – presente na imagem gráfica do projeto –, associado à arte e ao ambiente, os principais canais que definem o EDUCARTE. O objetivo deste desafio visou proporcionar um espaço de reflexão e criação, sobre aquilo que a arte pode ser enquanto fator de mudança. O Museu recebeu mais de 50 propostas diversificadas, quer do público em geral como de escolas, algumas das quais integram a imagem gráfica desta edição de 2021.

A Quinta da Cruz – Centro de Arte Contemporânea é certificada pelo Turismo de Portugal como um local preparado para receber público e visitantes com todas as normas de segurança definidas pela Direção-Geral de Saúde.