Voltar

Roteiro Arqueológico: Roteiro Megalítico

Um percurso em torno do contributo de José Coelho para o conhecimento, salvaguarda e promoção do megalitismo da região de Viseu. Inclui visita a Mamaltar de Vale de Fachas (Rio de Loba) e Anta Maior da Pedralta (Côta) – monumentos que o investigador descobriu e estudou no início do século XX - concluindo-se na Coleção Arqueológica José Coelho, onde se podem observar materiais arqueológicos recolhidos naqueles locais. O roteiro evidencia a relevância daqueles sítios para o megalitismo da região, assim como o trabalho de José Coelho enquanto pré-historiador, pedagogo, defensor do património local e a sua relação com a Academia.

 

ANTA DE MAMALTAR DE VALE DE FACHAS (Viseu, Rio de Loba)

Monumento funerário (sepultura coletiva de inumação) do Neolítico/Calcolítico, que corresponde a um típico “grande dólmen da Beira Alta”. O Monumento foi descoberto em 1911 por José Coelho, que o escavou em 1912, utilizando os resultados desse trabalho para fazer a sua Dissertação para o 4º ano do curso de habilitação para o magistério secundário. Estes trabalhos estão publicados em A Préhistória e o seu ensino: Mamaltar de Vale de Fachas. Da escavação resultou a recuperação de espólio arqueológico que foi integrado na coleção privada daquele investigador, doada ao Município de Viseu em 1979, após a sua morte.

 

ANTA MAIOR DE PEDRALTA (Viseu, Côta)

É um monumento funerário (sepultura coletiva de inumação) do Neolítico/Calcolítico, que constitui um dos elementos mais relevantes do património arqueológicos do concelho de Viseu. Foi neste local que, no início do século XX, se identificou pela primeira vez arte megalítica em dólmens no concelho de Viseu. A par deste caráter fundador, o monumento constitui uma referência na investigação daquela manifestação artística a nível peninsular, integrando um conjunto de monumentos da região de Viseu aos quais se reconhece “peculiaridades” comuns distintivas, nomeadamente no que respeita ao corpus gráfico.

 

COLEÇÃO ARQUEOLÓGICA JOSÉ COELHO (Casa do Miradouro)

Desde 2013 que a Casa do Miradouro alberga uma exposição dedicada à vida e obra de José Coelho, onde se apresentam materiais arqueológicos da sua coleção, doada ao Município de Viseu em 1979, após a sua morte.

A CAJC tem como vocação específica preservar, investigar e divulgar a vida e obra de José Coelho a partir deste acervo que integra publicações e documentação do autor, onde se incluem os seus Cadernos de Notas Arqueológicas, e os materiais arqueológicos da sua coleção privada.