Sugestões


Faça-se à Estrada Nacional 2 e passe por Viseu

Faça-se à Estrada Nacional 2 e passe por Viseu

A Estrada Nacional 2 (N2) é a mais extensa estrada portuguesa, somando 739,26 quilómetros, e a única na Europa que atravessa um país em toda a sua longitude (há apenas mais duas no mundo: Route 66, nos EUA, e Ruta 40, na Argentina). Estende-se de Norte a Sul, ligando a cidade de Chaves, em Trás-os-Montes, à cidade de Faro, no Algarve, passando, claro, por Viseu, no quilómetro 172. Se pretende fazer esta rota, reserve algum tempo para conhecer a Cidade-Jardim, que tanto tem para lhe oferecer. Percorra os nossos Roteiros de 1, 2 ou 3 dias e encante-se com os nossos espaços verdes, ruas históricas e praças belíssimas. Boa viagem e bem-haja pela visita. Esperamos por si!   Saiba tudo sobre a N2 em www.rotan2.pt

Visitar Viseu com crianças

Visitar Viseu com crianças

Junte a família e parta à descoberta da Cidade-Jardim! Viseu tem variadas atividades para os mais novos, que os vão fazer querer voltar. Descubra algumas das coisas que as crianças podem fazer na Cidade de Viriato, todas elas também bem divertidas para os adultos que as acompanham.   1. Conhecer a história de Viseu através da voz das suas personagens principais, com a APP Viseu 5.0 A APP Viseu 5.0 - Estórias em Realidade Aumentada é um verdadeiro roteiro que convida a descobrir a cidade, conduzido por guias extraordinários: personagens históricas e míticas que fazem de Viseu uma estória singular. A APP Viseu 5.0 é totalmente gratuita e está disponível para Android e iOS.   2. Brincar num parque infantil, enquanto os pais relaxam No Parque Aquilino Ribeiro e no Parque Urbano de Santiago, há parques infantis para os mais novos, mas desconfiamos que os pais também não se importam de ir. A culpa pode ser das esplanadas atrativas onde podem tomar uma bebida ou petiscar algo, enquanto as crianças se divertem. Estes são apenas alguns exemplos, no coração da cidade, onde crianças e adultos se podem divertir, cada um à sua maneira.   3. Admirar pedras preciosas no Museu do Quartzo Único no mundo, é um centro interativo de exploração do património geológico e natural da região. Com uma forte vertente pedagógica e visitas adaptadas a várias faixas etárias, este é um espaço privilegiado para visitas no âmbito da aprendizagem da geologia, do património natural e da sua proteção e preservação. Paralelamente à exposição permanente, o Museu do Quartzo apresenta exposições temporárias dedicadas às temáticas da mineralogia.   4. Aprender a arte ancestral do linho, em Várzea de Calde Na aldeia de Várzea de Calde, a cerca de 12 quilómetros de Viseu, a arquitetura popular da Beira Alta serve de cenário para o Museu do Linho. Aqui é recriado o quotidiano agrícola da região, em áreas como o pátio de serventia, os currais, o lagar, a adega, a cozinha tradicional, o forno caseiro e até o lugar reinventado do tear. É um espaço lúdico e pedagógico onde, a salvaguarda e preservação da tradição do linho e da lavoura tradicional estão presentes enquanto cultura identitária da região.   5. Ler um livro na Biblioteca Municipal D. Miguel da Silva Inaugurada a 31 de Maio de 2002, a Biblioteca Municipal D. Miguel da Silva fica situada na Rua Aquilino Ribeiro (junto à Loja do Cidadão). Resultou de um projeto idealizado pela autarquia viseense, apoiado pelo IPLB (Instituto Português do Livro e das Bibliotecas), tendo sido concebido por uma equipa coordenada pelo Arquiteto Manuel Tainha. Especialmente destinada a prestar serviços à comunidade, a Biblioteca Municipal é um serviço público que procura responder às novas exigências de natureza cultural, de informação e de aprendizagem, acompanhando a evolução do Município nas mais diversas áreas, investindo no incentivo à leitura, esforçando-se para criar o gosto pelo livro e hábitos de leitura.   6. Usufruir da natureza e conhecer pavões na Mata do Fontelo Ao entrar no Jardim Renascentista do Antigo Paço Episcopal (Fontelo) regressamos ao século XVI, quando muitos jardins eram projetados para celebrar o domínio do Homem sobre a Natureza. Criação paisagística com influência italiana, terá tido como impulsionador D. Miguel da Silva, Bispo de Viseu de 1526 a 1547. Ao longo de séculos foi construído o mais exótico e exuberante jardim de Viseu. As camélias, a falsa-tuia, a azaléia e a oliveira-do-paraíso são plantas originárias da Ásia, a magnólia e a pseudotsuga da América do Norte, a aruacária da América do Sul, o feto arbóreo, o escovilhão e a fiteira da Oceânia.

4 experiências em Viseu, num dia de chuva

4 experiências em Viseu, num dia de chuva

Viseu é uma cidade espantosa, independentemente das condições meteorológicas! Mas, quando chove, a verdade é que apetece ficar no interior. Encare o tempo com otimismo e faça planos impermeáveis na Cidade de Viriato. Damos-lhe algumas sugestões.   1. Enriqueça o conhecimento nos nossos Museus Descubra os Museus de Viseu e encontre um mix imperdível de cultura da região: da tradição do Museu do Linho e da Casa da Ribeira à interatividade do Museu do Quartzo. Da arte contemporânea da Quinta da Cruz à narrativa do Museu Almeida Moreira e do Museu de História da Cidade. Das descobertas da Coleção Arqueológica e do Museu de Silgueiros à autenticidade do Museu Keil Amaral. Da grandiosidade do Museu Nacional Grão Vasco, à preciosa arte sacra do Tesouro da Sé e do Tesouro da Misericórdia.   2. Abrigue-se nas pastelarias e prove a doçaria da região A Cidade-Jardim está repleta de sabores extraordinários: Viriatos, Pastéis de Feijão, Castanhas de Ovos… Doces que tem mesmo de provar e que, com certeza, vai querer repetir.    3. Relaxe ao som da chuva Em atividade desde 1962, as Termas de Alcafache são uma referência nacional no tratamento das patologias músculo-esqueléticas e das vias respiratórias, amplamente reconhecidas no seio da classe médica. . Com uma envolvente natural recentemente requalificada pelo Município de Viseu, hoje, as Termas de Alcafache oferecem um espaço de lazer que conta com um parque de merendas, um parque infantil, caminhos pedestres, entre outros que em muito enriquecem a experiência termal.   4. Experimente a nossa Gastronomia Em terras de Viriato, distingue-nos a arte de bem receber e servir. A Gastronomia viseense, tipicamente beirã, é rica e variada e é das coisas que mais apaixona quem nos visita. Viseu tem petiscos variados e bem condimentados, pratos encorpados e aprimorados, e doces irresistíveis, de apaziguar até os gostos e paladares mais exigentes.  

4 locais para usufruir da natureza, em Viseu

4 locais para usufruir da natureza, em Viseu

Há melhor local que a Cidade-Jardim para contemplar a natureza no seu esplendor? Com flores de todas as cores, Viseu está repleto de parques, jardins e até rotundas, onde é possível usufruir da natureza.   1. Mata do Fontelo e Jardins do Paço Episcopal Ao entrar no Jardim Renascentista do Antigo Paço Episcopal (Fontelo), regressamos ao século XVI, quando muitos jardins eram projetados para celebrar o domínio do Homem sobre a Natureza. Criação paisagística com influência italiana, terá tido como impulsionador D. Miguel da Silva, Bispo de Viseu de 1526 a 1547. Escolha um banco de granito e descontraia neste belo cenário idílico.   2. Parque Aquilino Ribeiro O Parque Aquilino Ribeiro tem uma história centenária. Fez parte da Quinta de Maçorim, onde foi construído o convento de Santo António dos Capuchos, em 1635. Os imponentes exemplares de carvalho-alvarinho (Quercus robur L.), que ainda hoje podemos ver, terão sido plantados pelos frades Capuchos de S. Francisco, na cerca que resguardava este convento. Venha apelar aos seus sentidos e usufruir da explosão de cores, de aromas e da tranquilidade transmitida pela água em movimento... Não deixe também de recordar Aquilino Ribeiro, um dos expoentes da literatura nacional, que, desde 1974, dá nome ao Parque.   3. Jardim das Mães Subindo do Rossio para o Museu de Almeida Moreira, no Largo Major Teles, encontramos um pequeno jardim com tonalidades deslumbrantes oferecidas por amores-perfeitos, petúnias, rosas, tagetes, begónias canas e agapantos. Dois magníficos ciprestes ladeiam uma das suas entradas e um exemplar de azevinho mantém-se firme neste lugar inclinado. Símbolo do amor, a rosa é uma atração neste jardim. De pétalas delicadas como uma carícia materna, as rosas completam a paz transmitida pela escultura em bronze de um menino dormindo no colo da sua mãe.   4. Jardim de Santa Cristina Santa Cristina era o orago da ermida medieval que outrora aqui existiu e que deu nome ao jardim. Entre neste espaço e verá que o alvoroço dos meios de transporte que circulam na rede de caminhos que o rodeiam, é apaziguado por melodias criadas pelas aves que ali encontram repouso e alimento. Não deixe de observar algumas espécies vegetais fascinantes como a olaia, o castanheiro-da-índia, a árvore-do-âmbar, a tília, a acácia-bastarda, o bordo-negundo, o abeto bem como as imponentes palmeiras. A majestosa estátua em bronze representa Dom António Alves Martins, condenado a fuzilamento naquele espaço em 1834. Escapando a esse destino foi, posteriormente, nomeado Bispo de Viseu e ministro do Reino.

6 factos que talvez não saiba sobre Viseu

6 factos que talvez não saiba sobre Viseu

Em Viseu, há sempre novas coisas para fazer, locais para descobrir e segredos para desvendar. Conheça estes 6 factos curiosos sobre a cidade e surpreenda-se!   1. A Cava de Viriato tem a forma de um octógono, vista do céu A Cava de Viriato é uma das mais emblemáticas obras de engenharia da terra dos sécs. IX-X conservada da Península Ibérica. É um monumento de planta octogonal, com 32ha de área, sendo constituído por oito taludes em terra com 250m de comprimento cada, associados a fossos de água com 16m de largura e 4m de profundidade. Teria sido uma “cidade acampamento” muçulmana associada às campanhas militares do general muçulmano Almançor, ou corresponderá à intenção dos cristãos em trasladar para aqui a cidade de Viseu. Sabia que… foi daqui que Almançor partiu com o seu exército para a conquista de Leão em 988, Astorga em 995 e Santiago de Compostela, o bastião da cristandade de então, em 997?   2. Há um Museu que lhe permite viajar no tempo, até 2.500 anos atrás Em plena Rua Direita, uma das artérias mais emblemáticas da cidade, encontramos “a primeira encarnação” do Museu de História da Cidade! Neste espaço, apresentam-se os “Ícones de Viseu – O Despertar do Museu”: a primeira exposição do projeto do Museu de História da Cidade, que vai proporcionar várias viagens pelos 2.500 anos de história de Viseu, através de alguns dos seus mais importantes ícones. Um local repleto de memórias onde podemos contemplar o passado, presente e futuro de Viseu.   3. A Rua direita foi, durante muitos anos, a principal via da cidade A Rua Direita é, desde há muitos séculos, a principal artéria comercial da cidade de Viseu. Há 2000 anos, no período romano, era o principal eixo viário da urbe, definindo, no sentido norte/sul, o Cardo Maximus. Percorra a Rua Direita e ajude a torná-la num espaço dinâmico pleno de cor, sons e sabores. Sabia que… A Rua Direita unia a passagem entre duas portas da Muralha afonsina (séc. XV): a Porta dos Cavaleiros, a sul, e a Porta de S. José, a norte)   4. Ainda é possível ver, em Viseu, vestígios da muralha afonsina do Séc. XV Desde a queda do império romano, no século V, até à Baixa Idade Média, no século XV, Viseu esteve desprotegida, tendo na fortificação da colina da Sé o seu único refúgio. Ao longo da história, a cidade foi fustigada por diversas invasões. As castelhanas, decorrentes do conflito da crise dinástica de 1383-1385, semearam o pânico e destruição na cidade. A lealdade de Viseu ao mestre de Avis, futuro D. João I, deu então início, em 1418, à construção da cerca da cidade, uma obra que se arrastou durante 70 anos, terminada apenas no reinado de Afonso V. Do troço original e das suas sete portas originais, apenas se encontram preservadas a Porta dos Cavaleiros, a sul, e a Porta do Soar, a norte.   5. Viseu foi palco de um dos achados mais importantes dos inícios do Séc. XX A 25 quilómetros da cidade de Viseu, e nas proximidades de uma pequena povoação chamada Côta, encontramos a Necrópole Megalítica da Pedralta. O núcleo megalítico da Pedralta, constituído por 5 monumentos, encontra-se incluído numa vasta necrópole com cerca de 20 dólmens que se estende em redor da povoação de Sanguinhedo e Nogueira de Côta. O maior e mais conhecido destes monumentos é a Anta Maior da Pedralta, cujos enormes esteios ostentavam alguns dos mais fantásticos motivos pintados a vermelho. Descoberta e escavada em 1912 pelo arqueólogo viseense, José Coelho, foi um dos achados mais importantes dos inícios do século XX pois deu a conhecer a arte pintada em monumentos megalíticos. O espólio resultante das escavações arqueológicas pode ser observado na Casa do Miradouro, em Viseu.   6. Pode fazer visitas guiadas gratuitas aos Museus de Viseu, com a ajuda do seu dispositivo móvel A APP WALK VISEU faz visitas guiadas através do telemóvel dos visitantes. Está disponível em português, inglês, espanhol, francês, Língua Gestual Portuguesa e Gesto Internacional. Com a APP, em cada Museu Municipal, os visitantes têm a possibilidade de ler e ouvir a descrição de cada uma das salas, onde lhes são referenciadas informações chave para a compreensão das exposições. Também tem um circuito turístico pelo Centro Histórico, onde os visitantes têm acesso a 27 pontos de informação que podem selecionar através de um mapa da cidade.  

4 coisas para fazer em Viseu, na Primavera

4 coisas para fazer em Viseu, na Primavera

A primavera é a estação das flores nos jardins e é quando a natureza mostra os seus melhores atributos. Os dias parecem mais longos e apetece desfrutar do sol, da noite e da cidade. Descubra os parques e jardins Todos sabemos que a primavera é a estação das flores… Haverá melhor lugar para as contemplar do que a Cidade-Jardim? Com flores de todas as cores, Viseu está repleta de parques, jardins e até rotundas onde é possível sentir a primavera em todo o seu esplendor. Encante-se nos Museus Municipais Partir à descoberta dos Museus de Viseu é mergulhar num verdadeiro baú de história, tradição e património. O Dia Internacional dos Museus acontece na primavera, a 18 de maio. Nesta data, os Museus abrem portas ao público para um programa especial. Apaixone-se pelas ruas e ruelas A primavera chegou e, com ela, a vontade de passear pelas ruas da cidade. Deixamos-lhe algumas sugestões: aproveitar o que os comerciantes locais têm para oferecer, comer um bolo Viriato numa esplanada e descobrir recantos encantados em Viseu. Divirta-se nos eventos culturais Viseu é um palco cultural e criativo. Por cá, celebramos as diferentes estações do ano com uma agenda de iniciativas e eventos de qualidade, para todas as idades. Por ser a “mãe” das flores, a primavera tem uma atenção especial na Cidade-Jardim, através de uma multidisciplinariedade de áreas e propostas que prometem surpreender todos aqueles que nos visitam.  

Conheça os 9 Alojamentos Locais de Viseu com Selo Clean & Safe

Conheça os 9 Alojamentos Locais de Viseu com Selo Clean & Safe

O Selo Clean & Safe foi criado pelo Turismo de Portugal com o objetivo de apoiar as empresas na identificação das medidas a adotar na contenção da pandemia de COVID-19 e, também, reforçar a confiança em Portugal enquanto destino turístico, seja por parte dos turistas, nacionais e estrangeiros, como dos colaboradores das empresas e da população em geral. Em Viseu são várias as entidades com esta distinção de segurança. Conheça aqui os Alojamentos Locais do concelho que possuem o Selo Clean & Safe: Quinta Nova das Moitas Cynda’s Home Casa da Bica (3 habitações) Viseu Guest Inn (2 habitações) Casa da Torre Be My Guest (16 habitações) House Near Fontelo Pavão Real (2 habitações) Viela Central

Conheça a localização da sinalética turística da Cidade-Jardim

Conheça a localização da sinalética turística da Cidade-Jardim

A Cidade-Jardim tem uma nova sinalética que identifica monumentos, edifícios e outros pontos de interesse turístico em Viseu!   Atualmente, são 61 os marcos distribuídos pela cidade, que fornecem informações em português, inglês, francês e espanhol, para além de disporem ainda do nome dos locais em braille (em português).   A nova sinalética, acessível e inclusiva, permitirá contribuir para uma melhor informação turística aos nossos visitantes, que dela poderão usufruir num futuro breve - assim o esperamos -, quando pudermos circular em segurança.   Vamos ficar à sua espera!     Conheça aqui a localização de todos os marcos:   - Porta do Soar - Largo Pintor Gata - Fonte das 3 Bicas - Igreja da Misericórdia - Sé de Viseu - Museu Nacional Grão Vasco - Porta da Senhora do Postigo - Casa do Miradouro - Casa do Arco e Janelas Manuelinas - Janela Manuelina - Largo de S. Teotónio - Vestígios Arqueológicos da Praça D. Duarte - Casa do Pintor Almeida e Silva - Praça D. Duarte - Solar dos Viscondes de Treixedo - Museu de História da Cidade - Muralha Romana - Viriato Teatro Municipal - Casa de Augusto Hilário - Capela de S. Sebastião - Museu Almeida Moreira - Palacete dos Silva Mendes (Santa Casa da Misericórdia) - Casa do Conselheiro Afonso de Melo - Câmara Municipal de Viseu - Igreja da Ordem Terceira de S. Francisco - Associação Comercial do Distrito de Viseu - Edifício dos Correios - Solar e Capela dos Condes de Prime - Agência do Banco de Portugal - Clube de Viseu - Capela de N. Senhora da Vitória - Edifício do Antigo Governo Civil do Distrito de Viseu - Tribunal Administrativo e Fiscal de Viseu - Painel de Azulejos do Rossio - Glorieta a Tomás Ribeiro - Igreja da Ordem Terceira de N. Senhora do Carmo - Seminário Maior de Viseu - Palacete do Morgado de Sta. Cristina (Casa Amarela) - Fonte de Santa Cristina - Pousada de Viseu - Solar dos Peixotos - Igreja de S. Miguel de Fetal - Solar do Vinho do Dão - Pórtico do Fontelo - Igreja de Santo António - Chafariz de S. Francisco - Porta dos Cavaleiros - Solar dos Albuquerques - Cava de Viriato (junto ao Viriato, perto do Café Parreira e perto da sede dos Ribeirinhos) - Igreja de N. Senhora da Conceição - Casa da Ribeira - Campo de Viriato - Parque do Fontelo - Rua Direita e Janelas Manuelinas (início, fim e cruzamento com a Rua do Gonçalinho) - Jardim de Santo António - Jardim das Mães - Jardim de Santa Cristina

12 sabores de Viseu que vai querer provar

12 sabores de Viseu que vai querer provar

Em 2019, o Município de Viseu assumiu-se como “Destino Nacional de Gastronomia” e lançou um plano inédito de iniciativas para a investigação, valorização e promoção do património gastronómico tão distintivo como rico da Cidade de Viriato. É nesse contexto que surge esta coleção editorial.  Estes 12 fascículos propõem uma viagem pelos sabores e saberes tradicionais de Viseu, desde a Broa de Vildemoinhos ao Rancho à Moda de Viseu, passando pela doçaria e por figuras emblemáticas como D. Zeferino. Cada volume introduz o leitor na história de uma iguaria viseense, levando-o a descobrir os ingredientes, a tradição da sua produção e a sociabilidade cultural envolvida na sua degustação, através de textos pensados para o público em geral e acompanhados de fotos originais. Consulte abaixo os livros que integram esta coleção:   As Farturas da Feira de São Mateus Broa de Vildemoinhos Castanhas de Ovos D. Zeferino Enguias da Murtosa na Feira de São Mateus  Filhós de Mel Pão de São Bento Pão de Santos-Êvos Pastéis de Feijão Rancho à Moda de Viseu Tabernas de Viseu Viriatos    

3 lugares perfeitos para fazer um piquenique em Viseu

3 lugares perfeitos para fazer um piquenique em Viseu

No mês em que começa o Verão, nada melhor que sair de casa e aproveitar o sol e o bom tempo. E porque não fazê-lo com um piquenique em família ou entre amigos? Venha até Viseu, conheça o nosso património histórico, passeie pelas nossas ruas e faça uma pausa. Para descansar ou petiscar, estenda uma toalha no relvado de um dos três locais que lhe sugerimos. Fique pela sombra ou apanhe banhos de sol. A escolha é sua!   Parque Natural do Fontelo O Parque Natural do Fontelo é rico em natureza. O barulho e confusão da cidade desaparecem neste ambiente relaxante e de harmonia. No final, aproveite ainda para conhecer os guardiões deste habitat natural: os pavões! Neste que é o pulmão da cidade, terá à sua disposição mesas e bancos para um fantástico piquenique. Parque Aquilino Ribeiro Bem no centro da cidade, o Parque Aquilino Ribeiro oferece a frescura da sombra das várias espécies de árvores existentes. O extenso relvado convida ao estender de uma toalha para descansar. Em família, aproveite para trazer os mais pequenos e deixe-os brincar no parque infantil. Traga também o seu animal de estimação e deixe-o descobrir os recantos do Parque. Parque Linear do Rio Pavia O Parque Linear do Rio Pavia, junto ao Fórum Viseu, é outro dos locais ideais para fazer um piquenique na cidade-jardim. A agradável mancha verde assim como os bancos situados ao redor do caminho que o atravessa convidam quem passa a ficar. É outro dos locais perfeitos em Viseu para fazer um piquenique, acompanhado da família ou amigos.