Eventos


29 de Outubro de 2022 a 13 de Dezembro de 2022
Exposição LUGARES RESTOS, de Gabriela Albergaria

Através da VNBM - arte contemporânea, a artista plástica Gabriela Albergaria apresenta a exposição LUGARES RESTOS \ REMNANT SPACES que se concentra na ideia de reparação e apresenta uma série de desenhos e de objectos têxteis, alguns oferecidos pela comunidade que foram intervencionados e transformados pela artista, bem como uma peça inédita de reparação de ramos mortos encontrados no chão de vários parques de Viseu. A inauguração tera lugar no sábado, dia 29 de outubro, pelas 17H30, na Rua Senhora da Boa Morte, 18, integrará um workshop de Cerzir, ministrado por Cidália Rodrigues, artesã de Tibaldinho. Sobre Gabriela Albergaria O trabalho da Albergaria envolve um território: a Natureza. Uma natureza manipulada, plantada, transportada, hierarquizada, catalogada, estudada, sentida e relembrada através da exploração contínua de jardins em fotografia, desenho e escultura. A artista vê os jardins como construções elaboradas, sistemas representacionais e mecanismos descritivos que sintetizam um conjunto de crenças ficcionais que são empregadas para representar o mundo natural. Os jardins também são ambientes dedicados ao lazer e estudo, processos culturais e sociais que produzem uma compreensão histórica do que é conhecimento e do que é prazer. De maneira mais geral, as imagens de jardins e espécies vegetais empregadas pelo artista são utilizadas como dispositivos para revelar processos de mudança cultural por meio dos quais são produzidas visões da natureza. Mediados por sistemas de representação, eles geram diferentes versões do que vemos como paisagem – um sistema complexo de estruturas materiais e hierarquias visuais, construções culturais que definem o enquadramento de nosso campo visual. Desde 1999 a Albergaria expõe regularmente em todo o mundo. VNBM é um programa cocriado pela Pausa Possível - Associação Cultural e de Desenvolvimento e pela Produtora Cul de Sac, Lda. Conta com o apoio do Município de Viseu, no âmbito do programa EIXO CULTURA Viseu.

01 de Dezembro de 2022 a 01 de Dezembro de 2022
Espetáculo de teatro "As memórias do meu pai na rádio do meu tio"

“As memorias do meu pai na rádio do meu tio” é apenas o nome que dá início ao conto que vamos contar e que nasce das raízes rurais para mais tarde crescerem pelo mundo. São relatos vivos de gente já sem vida, que nos deixaram o seu valioso legado e que os tornaram imortais. São vivências especificas com particularidades muito ligadas à terra que os viu nascer, embora as sensações caminham para o lugar-comum, são universais, porque falam de gente e como todas as histórias que rebentam nunca se sabe ao certo qual o trajeto que irão seguir. As histórias partem de uma ideia, de um contexto, ou de um fugaz momento de inspiração, depois seguem naturalmente o seu crescimento. Cada história constrói o seu próprio destino. Prever já um fim seria não a deixar crescer, seria violar o verdadeiro conceito de liberdade. Sabemos que a meta é contar uma história com muitas histórias por dentro. Histórias de gente rija de gente de luta, que somaram conquistas heroicas e derrotas dolorosas. Queremos recordar, queremos homenagear a história e as pessoas que a construíram. Um olhar de profunda gratidão a todos aqueles que nos colocaram aqui, que nos deram vida, e servindo-nos deste pressuposto sabemos que estamos a incluir todos. Vamos fazer uma viagem épica por diferentes épocas, descobrindo elementos descritivos que nos mantêm ligados ao tempo, num universo etéreo, que narram a grata existência da vida. Tudo contado em perfeita simbiose entre o dramático e o cómico. Um exercício narrativo que inclui um denso ambiente sonoro que lado a lado caminham na mesma direção. Um jogo teatral que sintoniza as emoções que surgem do momento. Este ambiente musical purga de um rádio antigo que engole os músicos e que nos remete a um género de teatro radiofónico, pautando as épocas. Vamos construir este conto desconstruindo a formalidade, mantendo a perfeita harmonia entre o estar e o não ter que estar fazendo perceber que também é de mim que se está a falar. In Teatro Regional da Serra do Montemuro   Texto: Eduardo CorreiaEncenação: Abel DuarteInterpretação: Eduardo Correia, Sofia Moura, Ricardo AugustoCenografia e Figurinos: Ana LimpinhoDireção Musical: Ricardo AugustoDesenho de Luz: Paulo DuarteConstrução de Cenários: Carlos Cal e Conceição AlmeidaCostureiras: Capuchinhas e Maria do Carmo FélixDireção de cena: Abel DuarteProdução: Marta de BaptistaComunicação: Joana MirandaFotografia e vídeo: Lionel Balteiro | LaMousse   ONDE: Salão da Paróquia de Couto de Cima QUANDO: 1 de dezembro de 2022 HORAS: 15H00 M/6 anos 60 minutos