Notícias


3ª edição do Dizer Poesia evoca Camões nos 500 anos do seu nascimento

O "Príncipe dos Poetas” dá o mote a um programa de 40 ações, que decorre de 21 a 24 de março, em Viseu. A fadista Lina e a rapper Capicua são nomes com presença garantida no cartaz musical. Espetáculo RUGE, de Rodrigo Guedes de Carvalho, e performance de Pedro Freitas, o "Poeta da Cidade”, em destaque na programação Pelo terceiro ano consecutivo, a Cidade-Jardim dá as boas-vindas à primavera com o DIZER POESIA. De 21 a 24 de março, o evento apresenta um programa eclético, com cerca de 40 ações, da poesia à música, passando por conversas, performances e exposições, cinema e visitas guiadas, sem esquecer um conjunto de atividades para os mais pequenos. Nesta 3ª edição, o DIZER POESIA evoca e homenageia aquele que é considerado o maior poeta português de todos os tempos, o "Príncipe dos Poetas”: Luís Vaz de Camões. Precisamente no ano em que são celebrados 500 anos do seu nascimento, o evento elege a figura e a sua vasta obra como pontos de partida para quatro dias intensos, dedicados ao género literário.  A par da Casa Amarela, que nos anos anteriores se assumiu como espaço-âncora do evento, o renovado Mercado 2 de Maio será também, este ano, espaço de eleição para receber concertos e performances. A Biblioteca Municipal D. Miguel da Silva, o Museu Almeida Moreira, o Museu de História da Cidade e o Museu Keil Amaral irão constar, igualmente, do leque de "palcos” do DIZER POESIA, especialmente na oferta para as crianças e famílias.  Ao longo destes dias, a poesia sairá à rua, numa revisitação muito particular da obra de Camões, mas também de outros poetas e autores portugueses de renome.  Desde logo, a Praça da República (Rossio) acolherá uma exposição temática, constituída por uma seleção de poemas de Luís Vaz de Camões, desafiando a comunidade a interagir e a conhecer, de forma criativa, a obra do poeta.  Já no fim de semana, em espaços emblemáticos da cidade, realizar-se-á o "Aqui Há Poesia”, com visitas guiadas pelo Grupo OFF. Numa mistura de poesia, música e dança, a iniciativa multidisciplinar convida os participantes a (re)descobrir Camões, Aquilino Ribeiro, Luís Miguel Nava, Judith Teixeira, Augusto Hilário, entre outros.  Ainda na vertente expositiva, a Casa Amarela acolherá, de 21 a 24 de março, a mostra "Deuses do Olimpo”, que exibirá um conjunto de desenhos do arquiteto Luís Teles, a partir da obra "Os Lusíadas”. Neste contexto, será ainda lançado um livro com o mesmo nome, no dia 21, na Sala Judith Teixeira, em parceria com as Edições Esgotadas.  Na Sala Luís Miguel Nava, várias edições especiais, nacionais e estrangeiras, d’Os Lusíadas, provenientes do Fundo Antigo da Biblioteca Municipal de Viseu, estarão aqui expostas, proporcionando a todos uma oportunidade única para observar de perto este património único e de valor inestimável, guardado e preservado na "Casa dos Livros”.  Ainda numa aproximação ao "Príncipe dos Poetas”, a Sala Luís Miguel Nava, envolta num ambiente a preceito, assumir-se-á como um espaço lounge, de conhecimento e reflexão, disponibilizando aos visitantes a playlist "Camões ao Ouvido”. Diversos poemas do autor poderão ser ouvidos, numa declamação "ao ouvido” por vários jovens viseenses e personalidades convidadas.  Fazendo jus ao nome do evento, e na verdadeira aceção da palavra, destaca-se, igualmente, um momento especial no campo da performance.  Num registo spoken-word, no dia 24, o programa apresenta Pedro Freitas, mais conhecido como o "Poeta da Cidade”. O jovem escritor e diseur de poesia ganhou reconhecimento no universo digital, ao partilhar e declamar poemas, escritos e ditos, incentivando a paixão pela literatura junto da comunidade.  Em Viseu, Pedro Freitas protagonizará um espetáculo poético-musical, a partir do livro "Ela - Metafisicamente d’outro Mundo”, apresentando um registo diferente do habitual, no qual interpreta os textos com um conjunto de ambiências sonoras.  Numa harmonização perfeita entre a poesia e a música, a Cidade-Jardim será ainda palco de quatro concertos e espetáculos de excelência. Na estreia do DIZER POESIA, o Mercado 2 de Maio acolherá a fadista Lina, que aqui celebrará o seu segundo e mais recente álbum em nome próprio, Fado Camões, dedicado à lírica do poeta português, numa colaboração com o produtor e músico britânico Justin Adams.  Aclamada pela crítica internacional pelo seu trabalho em parceria com o produtor catalão Raül Refree, ao trabalhar o reportório de Amália, Lina tem recebido inúmeros prémios europeus e mundiais - entre outros, foi vencedora da 1ª edição do Prémio Carlos do Carmo 2021 e ganhou o álbum do ano dos World Music Charts Europe 2020.  No segundo dia do evento, o DIZER POESIA apresenta RUGE - Poemas e Canções, um projeto de poesia e música de Rodrigo Guedes de Carvalho, Daniela Onís e Ruben Alves. Este é um espetáculo sobre o amor e tudo o que o rodeia, que cruza as palavras escritas, cantadas e faladas.  No sábado, dia 23, o Mercado 2 de Maio volta a ser o epicentro da palavra dita e cantada, com a atuação da artista Capicua. Misturando canções e poemas declamados, entre o rap e a palavra dita, a rima e a prosa poética, Capicua apresentar-se-á com a sua banda neste concerto que irá revisitar várias etapas da sua discografia e que espreitará para o seu "Aquário”, um livro de crónicas, letras e poemas, editado em 2022.  A fechar a terceira edição do evento, a 24 de março, estará o concerto "Do Amor e da Glória em Camões”, um projeto cuja composição musical original e interpretação é de Rui de Luna, com Marcos Lázaro no violino e Natália Luiza na declamação. Este é um espetáculo que une a poesia e a música, e que quer dar a ouvir alguma da poesia lírica deste poeta que atravessou o tempo e cujo nome se funde com o dia da nação portuguesa.  Na 3ª edição do DIZER POESIA haverá ainda lugar a "Conversas sem Guião”, ambas no sábado. Uma delas com Capicua; e a outra com a escritora Maria João Lopo de Carvalho, esta última sobre o seu livro "Até que o amor me mate: as mulheres de Camões”, o qual convida a conhecer as sete mulheres que cruzaram a vida do poeta, ao longo dos seus 55 anos, e as várias histórias de amores e desamores, conquistas e esperas.  De sublinhar o recital de poesia, a 22 de março, com poesia de Alfredo Keil, Maria Keil e Francisco Pires Keil do Amaral, que decorrerá na Casa Amarela.  E porque o DIZER POESIA não é apenas para adultos, o Município de Viseu, através da Biblioteca Municipal e dos Museus Almeida Moreira, Keil Amaral e de História da Cidade, preparou uma programação especial e gratuita para que crianças e jovens possam contactar com o universo literário, através de áreas como o cinema, a música, a escrita, o teatro ou as artes plásticas.  Em parceria com o Cine Clube de Viseu, regressam as "Curtinhas com Poesia” e as "Escolas Animadas”, ambas dedicadas a explorar os filmes de animação, as suas histórias e técnicas.  Já nos três Museus Municipais, os petizes poderão criar e declamar poemas, escritos e visuais, nas atividades "Vem fazer o teu poema (com som exterior)”, "Poemas saltam dos livros” e "Poesia Blackout”. Terá ainda lugar a iniciativa "Biblioteca no Jardim”, que desafia os participantes a criar uma pequena biblioteca gratuita no jardim do Museu Keil Amaral.  Já na "Casa dos Livros”, a Biblioteca Municipal D. Miguel da Silva, as crianças e as suas famílias terão oportunidade de participar na iniciativa "Poesia para miúdos. Histórias com poesia”, de contos e ateliês; no espetáculo ME.DO, de Joana Martins, baseado no livro do Sérgio Godinho "O pequeno livro dos medos"; ou no concerto pedagógico "Som da Palavra”, de Ana Sousa.  Nesta 3ª edição, o Município de Viseu volta a lançar uma OPEN CALL a todos os jovens entre os 15 e os 18 anos, residentes no concelho, desafiando a sua criatividade e talento para apresentarem trabalhos e obras em torno de áreas como o spoken word, a poesia, o poetry slam, o stand-up ou o discurso convencional, sobre um tema à sua escolha.  As candidaturas irão decorrer entre os dias 19 de fevereiro e 10 de março, havendo prémios pecuniários para os três primeiros lugares. Os resultados serão divulgados e apresentados publicamente na tarde de 24 de março. Por ocasião do DIZER POESIA, será ainda apresentada, no dia 21, a edição 2024 do Prémio de Poesia Judith Teixeira, o qual visa homenagear, de forma simbólica, a vida e obra da escritora viseense, ao mesmo tempo que promove a criação cultural e literária e auxilia os autores no acesso à edição dos seus textos.  Também de destacar, nesta programação, é a realização de ações de sensibilização e de escrita criativa poética, que estão a ser desenvolvidas com os reclusos do Estabelecimento Prisional de Viseu, no seguimento da dinamização e promoção da leitura e da escrita que tem vindo a ser realizada através da Biblioteca Municipal D. Miguel da Silva. 

164 “declarações” de amor à arte e ao território vão integrar a V Mostra de Arte Postal, em Viseu

A partir de 17 de fevereiro, a Quinta da Cruz – Centro de Arte Contemporânea acolhe esta exibição, com criações de 38 artistas, além de escolas e famílias, inspiradas no mote “Viseu Encontrei o Meu Amor” O projeto de Arte Postal regressa à Quinta da Cruz – Centro de Arte Contemporânea, em Viseu, desta vez com a V Mostra, resultado da convocatória internacional lançada em 2022, sob o mote “Viseu Encontrei o Meu Amor”. A exposição de criações postais inaugura no dia 17 de fevereiro, sábado, pelas 15 horas, no edifício do Forno, apresentando um conjunto de 164 trabalhos, verdadeiras “declarações” de amor à arte e ao território viseense. Em exibição vão estar 55 obras de 38 artistas – estes provenientes de 14 países -, às quais se somam outras 109 criações, resultado da participação de várias escolas e famílias nas Oficinas de Arte Postal, realizadas em 2023. Será possível observar o uso de diferentes técnicas e materiais, da pintura em aguarela e acrílico, à fotografia ou tinta da China, mas também diversas colagens e trabalhos com relevo. Na década de 1960, correspondências trocadas entre artistas plásticos deram origem a mais uma forma de expressão da arte contemporânea: a Arte Postal, conhecida como Mail Art. Esta consistia em trocar mensagens criativas utilizando o correio tradicional e surgiu como uma alternativa aos meios convencionais das exposições de arte (Bienais, Salões, entre outros). O projeto de Arte Postal é desenvolvido há 5 anos e conta já com uma participação superior a 550 envios, oriundos de vários pontos do mundo.

Feira dos Minerais, Gemas e Fósseis do Museu do Quartzo realiza-se a 24 e 25 de fevereiro

9ª edição do evento pretende promover a educação e a consciência ambiental O Museu do Quartzo - Centro de Interpretação Prof. Galopim de Carvalho prepara-se para abrir portas à IX Feira dos Minerais, Gemas e Fósseis, nos dias 24 e 25 de fevereiro. Este é um evento destinado a entusiastas da geologia, colecionadores e ao público-geral, com uma vasta oferta de minerais e fósseis para observação e venda. Ao longo dos dois dias, os visitantes terão a oportunidade de adquirir peças únicas, trazidas por colecionadores e comerciantes nacionais e internacionais, participar em workshops e conferências e ainda participar na 2ª edição do concurso de fotografia "Monte de Santa Luzia". O concurso convida entusiastas a capturar a essência do local e permite até três submissões de fotografias por participante, com imagens em formato digital e de alta resolução. As fotos vencedoras serão expostas no Museu do Quartzo, celebrando a beleza natural e promovendo a consciencialização ambiental, numa fusão entre arte e natureza. Consulte aqui as Normas de Participação do concurso. A Feira abre no dia 24 de fevereiro, pelas 10 horas, com o momento de inauguração oficial. Da parte da tarde, pelas 14H30, realiza-se a conferência "Os Minerais e a Sustentabilidade", que vai abordar novas perspetivas sobre a importância dos minerais na promoção de um futuro mais sustentável. No dia seguinte, é a vez do workshop "Reciclar para Criar", marcado para as 10H30, incentivando os participantes a transformar materiais recicláveis em arte. O evento encerrará no domingo, pelas 19 horas. A IX Feira dos Minerais, Gemas e Fósseis pretende sensibilizar para a importância da conservação dos recursos naturais, da educação ambiental e da sustentabilidade. A entrada é livre.

Em 2024, “Aqui há História” vai continuar a mostrar espaços emblemáticos de Viseu normalmente encerrados

Este ano, o Município de Viseu vai continuar a promover a iniciativa “Aqui há História”, que leva os interessados a conhecer a história de diversos espaços históricos da cidade geralmente fechados ao público em geral. Este é um projeto que pretender dinamizar o turismo na Cidade-Jardim, assim como aproximar a população de vários locais que marcaram a história de Viseu e merecem maior destaque e reconhecimento. Marcada para o primeiro sábado de cada mês, a próxima iniciativa decorre no dia 3 de fevereiro, com uma visita ao troço da Muralha Romana, na Rua Formosa, das 10 às 12 horas e das 14 às 17 horas, de participação livre, sem qualquer tipo de inscrição. A visita é livre nestes horários e os interessados devem apenas comparecer no local destacado. Brevemente, serão divulgadas novas datas e espaços para a iniciativa "Aqui há História”, para a qual o Município de Viseu convida todos os viseenses e amigos de Viseu a participar para conhecer alguns dos segredos mais bem guardados da cidade.

“Amor em Quarentena” é a nova exposição do Museu do Quartzo

Exposição inaugura a 3 de fevereiro, pelas 15 horas No dia 3 de fevereiro, sábado, pelas 15 horas, o Museu do Quartzo – Centro de Interpretação Prof. Galopim de Carvalho inaugura uma nova exposição fotográfica entitulada “Amor em Quarentena”. A mostra inclui um conjunto de 15 fotografias de grande formato, de personalidades nacionais, e um filme. “Amor em Quarentena”, de autoria e produção de Nuno Viana, assume-se como um projeto pioneiro poético, musical e cinematográfico baseado numa história real, iniciado em 2020, cuja conceção, produção e realização ocorreu durante o período pandémico. Com realização de João Seugirdor, fotografia de Miro Ribeiro e associado à União Audiovisual, este projeto conta com a participação de Pedro Abrunhosa, Marisa Liz, Paulo Pires, Adolfo Luxúria Canibal, Prof Jam, Catarina Oliveira, Maria João Bastos, Sónia Tavares, Tim, Pedro Barroso, Vera Kolodzig, Fernando Ribeiro, Jorge Palma, Rita Redshoes, Ismael Calliano, Pedro Pontes, Mariana Monteiro, Rodrigo Leão, Tiago Bettencourt, Mário Laginha, The Gift, Noiserv, Stereossauro, Ed Rocha Gonçalves (Best Youth), Rui David, Pedro Janela, Tiago Sousa, My Noisy Twins e Ismael Calliano. O livro de poesia, que serve de base a todo o projeto, conta com a participação de alguns dos fotógrafos contemporâneos mais relevantes em todo o mundo. A exposição temporária “Amor em Quarentena” estará patente no Museu do Quartzo de 3 a 29 de fevereiro de 2024.

Gustavo Reinas atua no Mercado 2 de Maio, no próximo sábado

No próximo sábado, 27 de janeiro, pelas 21 horas, o renovado Mercado 2 de Maio será palco do concerto do jovem músico Gustavo Reinas, natural de Nelas. A entrada para o concerto é livre, mas está sujeita à lotação do Mercado. O Município de Viseu recomenda chegar com antecedência para garantir a participação no espetáculo. Vencedor do The Voice Portugal 2023, Gustavo Reinas tem conquistado grandes aplausos. Com apenas 16 anos, partilhou o palco com figuras marcantes do panorama musical português como Marisa Liz, Sónia Tavares, António Zambujo e Simone de Oliveira. Esta iniciativa cultural no Mercado 2 de Maio representa mais uma oportunidade para os amantes da música desfrutarem de um espetáculo de qualidade em Viseu. A entrada gratuita é uma forma de tornar acessível a todos a possibilidade de participar neste momento cultural.

Exposição “Autorretratos entre Arte e Educação” chega este sábado à Quinta da Cruz, em Viseu

Inauguração terá início pelas 15 horas. Exposição de fotografia digital, com curadoria de Ana Barbero e Teresa Eça, apresenta diversos trabalhos com recurso à inteligência artificial Este sábado, dia 13 de janeiro, a Quinta da Cruz – Centro de Arte Contemporânea de Viseu acolhe uma nova exposição temporária, intitulada “Autorretratos entre Arte e Educação”. A inauguração ocorre pelas 15 horas, na sala da Oficina, e contará com a presença da Vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Viseu, Leonor Barata. Organizada pela Associação de Professores de Expressão e Comunicação Visual (APECV) e pelo Grupo de Investigação da Universidade UNIR: Cultura Visual, Práticas Artísticas y Mundo Digital (Grupo ESCÓPIC@), em parceria com o Município de Viseu, através do Museu Municipal, esta é uma exposição de fotografia digital, que conta com a curadoria de Ana Barbero, professora da UNIR e artista plástica, e Teresa Eça, Presidente da APECV. A primeira edição desta exposição foi organizada em 2014, pela APECV, com curadoria de Ana Barbero. Nesta segunda edição, integram-se as obras de 2014 com outros autorretratos digitais realizados em 2023, com recurso à inteligência artificial.  As obras selecionadas pelas curadoras refletem sobre a identidade do professor de artes visuais na educação. Durante a inauguração, os visitantes poderão experimentar aplicações AI nos telemóveis com a criação de autorretratos. A exposição estará patente no Centro de Arte Contemporânea até ao dia 30 de março de 2024.

Museu de História da Cidade acolhe, a partir de amanhã, a 2ª edição da exposição MILHO

“Mostra de ilustrações de lendas e histórias de outrora” apresenta diversos projetos de ilustração dos alunos de Artes Plásticas e Multimédia da Escola Superior de Educação de Viseu A 2ª edição da exposição “MILHO - Mostra de ilustrações de lendas e histórias de outrora” chega amanhã, dia 11 de janeiro, ao Museu de História da Cidade, com a inauguração agendada para as 16 horas. Em 2024, o Município de Viseu e o Instituto Politécnico de Viseu, através do Museu de História da Cidade e da Escola Superior de Educação, respetivamente, renovam a cooperação para a concretização deste projeto, que visa dar palco ao talento dos jovens alunos do curso de Artes Plásticas e Multimédia, envolvendo-os na produção cultural da cidade e no conhecimento do seu património histórico local. A exposição apresenta um conjunto de ilustrações produzidas na Unidade Curricular de Desenho III, resultado do processo criativo produzido pelos alunos para investigar, imaginar e ensaiar personagens, cenários e episódios de lendas e histórias de outrora, inclusive a Lenda de Gaia ou a figura de João Torto. Nesta Unidade Curricular pretende-se que os alunos consolidem e desenvolvam as competências adquiridas no desenho, nos semestres anteriores, mobilizando-as no âmbito da comunicação visual e desenvolvendo novas competências na área da ilustração. Neste sentido, aborda-se um tipo de aprendizagem baseada em projetos. A Exposição "MILHO – mostra de ilustração de lendas e histórias de outrora” pode ser visitada até 16 de março de 2024, no Núcleo de Exposições, Piso 0.

CCDR-Centro distingue Viseu como um dos concelhos que oferece melhores condições para o envelhecimento

Viseu é o único concelho do distrito a ser distinguido como o mais "amigo” da longevidade, neste trabalho de cooperação entre a CCDR-Centro e a Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra A CCDR-Centro e a Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra colaboraram num trabalho de identificação dos territórios da região Centro do país, com vista a distinguir aqueles considerados os mais "amigos” da longevidade. Neste âmbito, foram distinguidos 25 municípios, entre os quais o de Viseu, que ocupa um lugar de primazia, já que é o único do distrito a figurar nessa lista. Estes 25 concelhos são, segundo o estudo, aqueles que oferecem as melhores condições para um envelhecimento seguro, saudável e ativo. Para o Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Fernando Ruas, "esta é uma distinção que nos orgulha e faz jus ao nosso trabalho junto de toda a comunidade, das mais variadas faixas etárias”. "Somos um concelho amigo das famílias, dos mais e menos jovens. Veja-se, por exemplo, o programa municipal Atividade Sénior, que recentemente ultrapassou os 2500 participantes. É notável o crescimento desta comunidade sénior que, cada vez mais, é adepta do envelhecimento ativo e saudável e, para nós, é um orgulho sermos, em conjunto com os nossos parceiros, os promotores de um projeto deste sucesso e envergadura”, concluiu. Dos 25 municípios distinguidos, nove são da Região de Aveiro, seis das Beiras e Serra da Estrela, cinco da Região de Coimbra, dois da Região de Leiria, um do Oeste, um de Viseu Dão Lafões e um da Beira Baixa. Estes territórios foram apurados através de duas componentes: uma mais estrutural alicerçada em indicadores estatísticos e outra mais conjuntural que tem como fonte as boas práticas apresentadas ao Prémio de Boas Práticas de Envelhecimento Ativo e Saudável na Região Centro.

Primeiro “Aqui Há História” do ano realiza-se este sábado, com visita aos Paços do Concelho

Evento organizado pelo Município de Viseu assinala o primeiro aniversário da iniciativa Este sábado, 6 de janeiro, realiza-se o primeiro “Aqui Há História” de 2024. Um ano depois, o edifício dos Paços do Concelho (Câmara Municipal de Viseu) volta a ser o local escolhido para as visitas. Estará aberto entre as 10 e as 12 horas e entre as 14 e as 17 horas, sem necessidade de marcação. Na visita aos Paços do Concelho, os participantes terão ainda a oportunidade de observar o presépio vencedor da Rota dos Presépios 2022/2023, criado pela Junta de Freguesia de Côta, que se encontra em destaque na escadaria do edifício. Durante o ano de 2023, a iniciativa “desvendou” os mistérios de diversos locais da Cidade-Jardim, explorando-os no primeiro sábado de cada mês, de janeiro a dezembro, e contou com a participação de 1763 visitantes. Os 12 locais visitados foram os seguintes: o edifício da Câmara Municipal, a Capela de Santo António, a Porta dos Cavaleiros, a Porta do Soar, a Igreja de Santo António, a Igreja de São Miguel de Fetal, o Palácio dos Silveiras, o Solar do Vinho do Dão, o Quartel do Regimento de Infantaria N.º 14, a Associação Comercial de Viseu, o Seminário Maior de Viseu e o Quartel dos Bombeiros Sapadores de Viseu. Em 2024, o “Aqui Há História” continuará a decorrer no primeiro sábado de cada mês.

Passagem de Ano em Viseu promete noite memorável com grandes artistas e variedade gastronómica

José Cid é o cabeça de cartaz. Será instalada uma praça de alimentação.   O Campo de Viriato, em Viseu, está a preparar-se para receber o novo ano com um programa repleto de entretenimento e diversão. Com diversos artistas e opções gastronómicas variadas, o Município de Viseu promete uma noite de Passagem de Ano memorável. A animação terá início com a atuação do cabeça de cartaz José Cid, que subirá ao palco pelas 22H30. Para a meia-noite, está agendado um espetáculo pirotécnico musical, com a duração de 15 minutos, para celebrar a chegada do novo ano. A festa continua “pela noite dentro” com os DJs Overule e André Flor, que assumem o palco a partir das 00H30 e das 2H00, respetivamente, e que prometem manter o público animado na noite mais especial do ano. Além da programação musical, será instalada uma praça de alimentação no Campo de Viriato, onde uma variedade de operadores de street food estará presente: The Chico Street Food, Nut Farturas, Sabores de Montemuro, Pedaço Decimal, Farturas Gonçalinho, pipocas e algodão doce e bebidas. Também estarão abertos os restaurantes “Tia Iva” e “O Viso”. Para reservas nestes espaços, os interessados devem contactar os mesmos. Importa salientar que, caso as condições meteorológicas não permitam a realização do espetáculo ao ar livre, o evento será transferido para o Pavilhão Multiusos, respeitando a capacidade do espaço para garantir o conforto e a segurança de todos os participantes.

Um milhão de peças LEGO® dão vida à 2ª edição da exposição EmCaixa, em Viseu

De 27 de novembro a 10 de dezembro, Solar do Vinho do Dão volta a acolher o universo mágico das construções LEGO®. Há workshops e atividades para todas as idades Inúmeras construções em exposição, workshops e atividades destinadas a miúdos e graúdos irão brindar, uma vez mais, os viseenses e todos aqueles que visitem a cidade de Viseu, na 2º edição da exposição “EmCaixa”. Entre 27 de novembro e 10 de dezembro, o Solar do Vinho do Dão recebe o mundo mágico da LEGO® e promete fazer as delícias de todos, sendo mais um dos atrativos para visitar a cidade beirã na quadra natalícia. “EmCaixa”, que contou com a presença de 3500 visitantes na sua 1º edição, destaca-se por ser um evento educativo e diferente de tudo feito até à data na região. A exposição vai exibir várias temáticas, entre as quais Lego Harry Potter, Lego Mundo Jurássico, Lego Star Wars, Lego Disney, Lego Art, Super Heróis, Cidade de Inverno e muito mais. De 500 mil peças disponíveis na 1º Edição, estarão agora presentes um milhão de peças, oferecendo novas construções a todos os visitantes, que se puderão deliciar com este universo e dar asas à imaginação e criatividade. “EmCaixa” é organizado pela Gomes&Canoso, Herdade Valnumão e Brick Machine, e conta com o apoio da Câmara Municipal de Viseu e da LEGO®. A exposição pode ser visitada entre as 10 e as 19 horas, ininterruptamente, durante os feriados e fins de semana; e entre as 10 e as 17 horas durante os dias úteis, com hora de pausa entre as 12H30 e as 14 horas. Os bilhetes podem ser adquiridos no local, sendo que as crianças com menos de 3 anos de idade têm entrada gratuita. A partir dessa idade, o preço por pessoa é de 3,5 euros. Todas as novidades podem ser acompanhadas através das páginas de Facebook e Instagram da exposição.

Magia do Natal chega à Cidade-Jardim e Viseu reforça estatuto de destino privilegiado da quadra no interior do país

A partir de 8 de dezembro, VISEU NATAL irá invadir o concelho, com um programa eclético e descentralizado, para todos. Cantora Aurea protagonizará um dos grandes concertos de Natal e a “lenda” José Cid irá dar as boas-vindas a 2024 De 8 de dezembro a 7 de janeiro, Viseu veste-se a rigor e abraça a quadra mais especial do ano, oferecendo um programa de iniciativas para todas as idades, do Centro Histórico às Freguesias, da Biblioteca aos Museus Municipais. Partindo da imagem que, este ano, ilustra o evento natalício – um calendário do advento -, a cidade irá revelar, ao longo destes dias, um conjunto de surpresas, as quais prometem envolver todos os viseenses, visitantes e turistas no verdadeiro espírito da época. Viseu volta assim a reforçar o seu estatuto como destino de excelência para viver o Natal no interior do país. Regressará o Mercado de Natal, ao Rossio e à Rua Direita; os Concertos de Natal e de Ano Novo e Reis; espetáculos para os mais pequenos e oficinas na Biblioteca e Museus; e um programa de Passagem de Ano imperdível. A iluminação será, como habitual, protagonista da quadra, “aquecendo” a cidade nos dias frios de inverno. Desde logo, não poderia faltar aquele que é já um dos pontos de encontro e compra privilegiados desta época: o Mercado de Natal. Em 2023, a autarquia renova a organização desta iniciativa, em colaboração com a Associação Comercial do Distrito de Viseu (ACDV), no âmbito do VISEU NATAL. As casinhas de madeira, decoradas a preceito, voltarão a instalar-se no coração da cidade, o Rossio, proporcionando uma vasta oferta de produtos regionais. O Mercado estender-se-á ainda à Rua Direita, que ganhará um brilho especial com diversos operadores nas lojas devolutas, que aqui estarão de portas abertas para acolher os visitantes. Artesanato, Doçaria Tradicional, Licores e Vinhos do Dão, Fruta e frutos secos, Flores, Chocolataria, Padaria, Queijaria e Charcutaria tradicionais irão integrar o leque de produtos para exposição e venda, opções ideais para rechear uma mesa de Natal ou para oferecer aos amigos e à família. As inscrições para o Mercado de Natal abrem hoje, dia 8, e prolongam-se até ao dia 22 de novembro. Todos os interessados em participar deverão formalizar a sua candidatura, encontrando mais informações no website municipal – www.cm-viseu.pt. Partindo da magia dos Mercados, abrir-se-á um novo mundo de luz, do sonho e da fantasia. A iluminação de Natal, que se ligará no primeiro dia da programação, a 8 de dezembro, irá invadir ruas, avenidas, praças e jardins. Sob o tema “A Fantasia da Floresta de Natal”, a decoração deste ano revelará um universo imaginário, criando uma aura de conto de fadas e florestas encantadas. Os elementos decorativos, como as pinhas, as folhas e ramos, ganharão vida com a iluminação. Através deles, será contada a história de uma floresta de fantasia onde se escondem presentes, anjos e estrelas. No Rossio, será instalada uma peça de destaque: um coração iluminado de 8 metros de altura, que representa não apenas o espírito natalício, mas também a localização de relevo da cidade de Viseu no coração de Portugal. A música terá, igualmente, um papel promissor nesta programação. A véspera do Natal trará dois concertos especiais: o primeiro, um clássico; o segundo, uma novidade. A 20 de dezembro, o Multiusos de Viseu receberá o Concerto de Natal do Município de Viseu, que irá reunir as famílias para um espetáculo musical de excelência, protagonizado pelos grupos corais e orquestras do nosso concelho. A história do Natal e do Presépio, assim como outros símbolos associados à quadra, serão refletidos no reportório deste concerto, com o Maestro Cláudio Ferreira ao comando. Já a 23 de dezembro, o recém requalificado Mercado 2 de Maio estreia o seu palco com um concerto da cantora e compositora portuguesa Aurea, com alguns temas natalícios. No início do novo ano, a 5 de janeiro, o Viriato Teatro Municipal acolherá o habitual Concerto de Ano Novo e Reis. Nesta edição, à Orquestra Filarmonia das Beiras, presença habitual neste momento, juntar-se-á, como convidado, o Maestro Martim Sousa Tavares, para um espetáculo de boas-vindas a 2024. Já a 6, Dia de Reis, é no Centro Histórico que, a partir das 21 horas, terão lugar os Cantares de Janeiras. Não só na cidade ecoarão melodias de Natal. O programa musical renova o seu caráter descentralizado e irá abranger as Freguesias do concelho, com o regresso do “Cantando o Natal”. Em Igrejas, capelas ou associações, diversos grupos corais animarão os fins de semana do mês de dezembro, oferecendo à comunidade momentos de convívio ao som dos melhores reportórios da quadra. Também às Freguesias do concelho chegará mais uma edição da Rota dos Presépios de Viseu, com diversas representações da Natividade a nascerem em cada território. O desafio será novamente lançado pelo Município de Viseu, em parceria com as Juntas de Freguesia, tendo como objetivos revitalizar a tradição cultural, mas também promover práticas criativas e culturais coletivas na comunidade local, fomentando a identidade do território. Este ano com uma novidade: a opção de votação pelo público. A programação do VISEU NATAL é, também ela, preparada a pensar nos mais pequenos, aqueles que vivem com maior intensidade a magia da quadra natalícia. Os Museus Municipais e a Biblioteca D. Miguel da Silva serão espaços de eleição para a realização de um conjunto de oficinas, horas do conto e espetáculos de teatro. Os temas serão amplos. Haverá desafios para a criação de sabonetes; para a construção de histórias e personagens de Natal recorrendo a materiais sustentáveis; para pôr à prova os dotes de “mestre” na ilustração ou na confeção de doces típicos; ou para integrar jogos e brincadeiras tradicionais do Brasil com música e dança. As crianças poderão também participar em oficinas dedicadas à rádio e locução; de criação de postais e xilogravuras; de costura; de malabarismo; de jogos de adivinha; entre outras. Para além de poderem explorar estes espaços municipais, haverá um espaço de visita obrigatória para todos os petizes e as suas famílias: a Aldeia do Pai Natal, que nascerá na Rua Direita (espaço exterior do Palácio dos Silveiras). Aqui, o “senhor das barbas brancas” estará de braços abertos para conhecer os mais pequenos e os seus desejos para a noite mais mágica do ano. E já que que falamos de animação para toda a família, viseenses, visitantes e turistas serão surpreendidos a cada esquina, rua ou recanto, com diversos espetáculos e animação de rua, pela manhã e tarde. Artes circenses, ajudantes de Pai Natal “loucos e engenhosos”, duendes num táxi, malabarismo e outras acrobacias, elfos travessos e street bands: são várias as surpresas que andarão à solta, procurando a interação com o público, gerando gargalhadas ou passos de dança. Por esta altura, Viseu receberá também outra grande atração para as crianças: o Musical “O Panda e os Caricas”, a 8 de dezembro, no Multiusos de Viseu, organizado pela Universal Music Portugal e o Canal Panda. Conforme anuncia a organização, “os mais pequenos vão assistir a uma aventura nos mares em que o Panda e os Caricas conhecem um rapazinho azul que lhes abre um novo horizonte à volta da água e dos mares, ao mesmo tempo que encontram estrelas do mar, ouriços, lulas e até caranguejos”. Nesta edição do VISEU NATAL, a Associação Comercial do Distrito de Viseu, em parceria com o Município, promoverá mais um Concurso de Montras de Natal. Comerciantes e lojistas do Centro Histórico e zonas envolventes serão convidados a participar nesta iniciativa, que visa estimular e dinamizar o comércio tradicional e local. As inscrições irão decorrer entre os dias 24 de novembro e 6 de dezembro. Em 2023, e cumprindo-se a tradição de Natal, as ruas da Cidade-Jardim irão encher-se de Pais Natal, numa nova edição do Viseu XMAS RUN. A corrida e caminhada 100% solidária realizar-se-á a 17 de dezembro, prometendo reunir o maior número possível de pessoas no apoio a uma causa nobre. Ainda na vertente solidária, o Viriato Teatro Municipal receberá a 13ª Gala de Solidariedade da APPACDM de Viseu, a 19 de dezembro, pelas 21 horas. Ao longo de toda a programação do VISEU NATAL, o Comboio Turístico – que se transformará em Comboio de Natal - será o transporte ideal para aqueles que quiserem percorrer a cidade, apreciar a iluminação e deixar-se encantar pela magia da quadra. De 8 de dezembro a 7 de janeiro, o comboio partirá do Rossio, todos os dias da semana: de sábado a quinta-feira, entre as 10 e as 12 horas e as 15 e as 19 horas; e à sexta-feira, entre as 15 e as 19 horas e as 21 e as 23 horas. Sendo Viseu um dos destinos de excelência para celebrar o fim de ano, Município e Viseu Marca unem esforços na preparação de um programa à medida de todos aqueles que querem celebrar a Passagem de Ano ao ar livre, com a família ou os amigos. A entrada em 2024 será feita ao som do artista português José Cid, a voz de grandes êxitos, conhecidos de todas as gerações, como “Cai Neve em Nova York”, “Ontem, Hoje e Amanhã” ou “A Minha Música”. A última noite de 2023 promete ainda outras novidades, a serem anunciadas brevemente.

Arquiteto Pitum Keil Amaral apresenta livro “BOAS FESTAS - Precisamos delas a vida inteira”

Compilação de 74 desenhos de Boas Festas e Bom Ano Novo vai ser apresentada dia 4 de novembro, no Museu Keil Amaral “BOAS FESTAS - Precisamos delas a vida inteira” é o mais recente livro do arquiteto Pitum Keil Amaral, que vai ser oficialmente apresentado no dia 4 de novembro, pelas 16 horas, no Museu Keil Amaral. A obra é uma compilação de 74 desenhos inseridos em cartões de Boas Festas e Bom Ano Novo que o autor idealizou, produziu e enviou a vários destinatários nas épocas festivas durante mais de 60 anos. Este é um conjunto singular, único, de desenhos originais criados especificamente para esta altura do ano. O livro demarca-se pela importância e originalidade da arte de Pitum Keil Amaral que, de forma elegante, exprime mensagens sobre temas fulcrais, exemplos da sua capacidade de comunicação e humanidade. A apresentação oficial é aberta ao público, não sendo necessária inscrição, impondo-se apenas o limite de lotação do espaço.

No encerrar das comemorações dos 900 anos do Foral de Viseu, Claustros do Seminário Maior recebem Ceia Medieval

Iniciativa gastronómica, que tem por base uma recriação histórica, acontece a 31 de outubro, data marcada pelo aniversário do Rei D. Duarte. Inscrições a decorrer     Os Claustros do Seminário Maior de Viseu servirão de cenário à realização de uma Ceia Medieval, iniciativa que integra as comemorações dos 900 anos da Carta de Foral de Viseu, e que permitirá encerrar, com chave de ouro, esta programação, a decorrer desde o passado mês de maio. Um dia especial, no qual Viseu assinala os 632 anos do nascimento do Rei D. Duarte.    A iniciativa municipal está agendada para o próximo dia 31 de outubro, a partir das 19H30, e conta, para além do menu gastronómico, com animação a rigor. A lotação é limitada, sendo por isso necessária a reserva prévia do lugar, até ao dia 27 de outubro, para o email cultura@cmviseu.pt. A participação tem um custo de 40 euros por pessoa, sendo que as crianças, entre os 5 e os 12 anos, pagarão um valor de 20 euros.    "Estão todos convidados para participar nesta Ceia Medieval, momento nobre das comemorações do nosso Foral. Fechamos assim um ciclo de programação, evocando duas ilustres figuras, cuja vida e percurso marcaram, indelevelmente, a história e identidade de Viseu – Dona Teresa e Dom Duarte”, salienta o Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Fernando Ruas.    Recuando no tempo de Regina Tarasia, os participantes serão convidados a vivenciar toda uma experiência temática, cuidadosamente preparada. Será feita uma breve introdução histórica à ementa e aos hábitos alimentares da época, pela historiadora portuguesa, especialista em Estudos Medievais, Maria Helena Cruz Coelho, também ela Presidente da Sociedade Portuguesa de Estudos Medievais e Vice-presidente da Academia Portuguesa da História.   A iluminação, que recorre a velas, incidirá sobre um conjunto de mesas corridas, nas quais será servida esta ceia, em serviço de barro e madeira. O menu inclui Galinha Albardada e Vitela Assada, Enchidos e Queijos, Frutas e frutos secos, Vinhos Branco e Vermelho, Tigeladas de Leite, Pão de Ló e Marmelada, petiscos e sabores que prometem ajudar a reconfortar o estômago.    Tal "manjar real” será acompanhado por momentos de animação, nos quais se destacam figuras como o bobo e outras típicas da Corte, e um grupo de música medieval. Participará desta Ceia Medieval a Rainha Dona Teresa, figura central de todas estas comemorações.     Esta é uma iniciativa que conta com o apoio do Seminário Maior de Viseu e a Escola Profissional Mariana Seixas.

Museu Keil Amaral abre 2ª edição do Curso de Desenho e Pintura, lecionado por Vanessa Chrystie, para o ano letivo 2023/2024

Curso vai abordar 6 técnicas artísticas distintas ao longo de 29 aulas, de 11 de outubro de 2023 até 12 de junho de 2024, com a artista plástica Vanessa Chrystie   O Museu Keil Amaral acolhe a 2ª edição do Curso de Desenho e Pintura, dinamizado pela artista plástica Vanessa Chrystie, para o presente ano letivo, com diversas aulas em distintas técnicas artísticas, de 11 de outubro até 12 de junho do próximo ano.   O curso disponibiliza formações nas áreas do desenho com grafite (6 aulas), desenho com pastel seco (3 aulas), aguarela (6 aulas), técnicas alternativas de impressão com plantas (5 aulas), pintura com guache (4 aulas) e pintura com acrílico (5 aulas).   As aulas decorrem todas as quartas-feiras, das 15 horas às 17 horas, e das 17H30 às 19H30, no Museu, salvo exceções. O curso de desenho e pintura estará interrompido no dia 25 de outubro, 1 de novembro, de 20 a 27 de dezembro, a 14 de fevereiro e de 27 de março a 3 de abril.   O custo mensal é de 60 euros, sendo o valor ajustado nos meses onde existam as interrupções letivas supracitadas. As aulas são em grupo, até 8 pessoas, e estão abertas a todos os níveis de conhecimento, a partir dos 15 anos de idade.   As inscrições devem ser feitas para o e-mail museukeilamaral@cmviseu.pt.   Consulte, abaixo, todo o material necessário para participar.   Desenho 1 bloco de papel desenho A3 Canson 1 bloco A3 papel cavalinho Borracha branca Afia   Pastel seco Caixa de pastel seco, mínimo de 24 cores Papel de cor para pastel A3 (para combinar na altura) Avental (Uma das aulas vais ser na Escola de Dança Lugar Presente)   Aguarela 3 blocos de papel XL, Papel para aguarela, Canson A3 (Vai servir também para a técnica de guache, impressão de plantas e acrílico) Prato branco de cozinha, frascos de vidro, trapos, esponja Pincéis para aguarela, a combinar na altura Há tintas de aguarela disponíveis, mas quem quiser poderá trazer as suas   Guache Os mesmos pincéis e papel usados para a técnica de aguarela Quem tem guache pode trazer, mas existe guache disponível para o grupo   Técnicas alternativas de impressão com plantas O papel de aguarela já foi comprado para a técnica anterior Rolo de papel vegetal (de cozinha) Plantas que são apanhadas na altura Água ferrosa, cuja preparação é ensinada com umas semanas de antecedência Com tecidos, a combinar na altura   Acrílico Os mesmos pincéis usados nas técnicas de aguarela e guache O papel também será o mesmo usado para as técnicas anteriores A seleção de tintas de acrílico é para combinar na altura